Durante o mês de janeiro, os preços do trigo no mercado de lotes apresentaram comportamentos diversos em várias regiões do Brasil, especialmente dentro dos principais estados produtores e consumidores que foram consultados pelo Cepea. No Paraná e Rio Grande do Sul, por exemplo, regiões consideradas as maiores produtoras, o preço do produto apresentou queda no acumulado de janeiro, tal comportamento é reflexo da maior disponibilidade e também menor qualidade do trigo. Com isso, os compradores que foram consultados pelo Cepea disseram pressionar os valores do cereal no momento da aquisição.

Já nos estados de São Paulo e Santa Catarina, regiões caracterizadas como consumidoras, as cotações médias subiram. Especialistas dizem que as altas que foram notadas acontecem devido ao maior valor externo e também logísticos da importação. No geral, os aumentos foram compensados pela desvalorização do câmbio, que elevou a paridade de importação.

COMPARTILHAR
Estudante de Publicidade e Propaganda, pronta para novos desafios e buscando trazer sempre o melhor conteúdo para os leitores.