As regiões que são acompanhadas pelo Cepea mostraram bastante variedade no comportamento em relação ao preço do trigo. Uma vez que o Sul do país têm sua demanda interna no patamar estável e o valor do cereal sendo valorizado, e o Sudeste apresenta um comportamento inverso, na região existe uma necessidade de liberação de armazéns, com isso, as cotações ficam pressionadas. Enquanto isso, nos países como EUA e Argentina, o preço atribuído ao cereal aparece em alta.

Na Argentina, por exemplo, o otimismo no preço é reflexo da demanda exportadora mais ativa, fazendo com que seja esperado um preço mais elevado para o cereal nos principais portos a médio prazo. Já nos EUA, os preços mais altos foram registrados na CME Group, o comportamento positivo foi gerado pela previsão de clima seco para o sul das Grandes Planícies norte-americanas, local onde acontece o cultivo de boa parte da safra de inverno.

COMPARTILHAR
Estudante de Publicidade e Propaganda, pronta para novos desafios e buscando trazer sempre o melhor conteúdo para os leitores.