O mercado destinado ao segmento de soja está com saldos animadores, isso porque depois de três semanas com sessões seguidas com resultados positivos, os preços da oleaginosa continuaram em alta na manhã desta quarta-feira, 6, na Bolsa de Chicago. Na manhã de hoje, por volta das 07h50 pelo horário de Brasília, as cotações apresentavam alta de um pouco mais de 3 pontos. Refletido pelas negociações, os preços ficaram da seguinte forma: janeiro/18 valia US$ 10,12 e o maio/18, referência para a safra brasileira, era negociado a US$ 10,34 por bushel.

Os agentes financeiros continuam de olho no clima que cerca a América do Sul e demonstram preocupação com a Argentina. Em relação ao clima, o mesmo irá permanecer seco em diversas regiões de importância na produção do grão no país e devem continuar assim pelo menos nos próximos dez dias, ao que pode ser observado nas previsões.

Tal cenário já pode ser percebido por consequência do La Niña, uma vez que o fenômeno já começa a se instalar pela América do Sul com mais força, logo, está ameaçando o potencial referente a nova safra de soja nos países Brasil e Argentina. Outro ponto a ser comentado, são as altas temperaturas que estão se agravando e fazem com que as preocupações aumentem.

Nas palavras da consultoria internacional CHS Hedging – “São esperadas chuvas para o final desta semana na Argentina, porém, em baixos volumes e ainda muito espalhadas”.

COMPARTILHAR

Estudante de Publicidade e Propaganda, pronta para novos desafios e buscando trazer sempre o melhor conteúdo para os leitores.