Quase a metade das vagas de trabalho criadas no campo desde o início do ano no país foi gerada pela atividade agrícola de Minas. Das 117 mil nos estados, 49 mil saíram do setor na região.

A agricultura mineira foi responsável por quase metade das vagas de trabalho criadas no campo em todo o país desde o início do ano. Segundo o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), entre janeiro e junho, a variação de vagas de trabalho criadas e fechadas no Brasil foi positiva, com 117 mil vagas abertas.

Deste saldo total, 49 mil vagas foram criadas em Minas Gerais. A forte demanda por mão de obra foi puxada principalmente pela colheita do café, com mais de 10 mil postos criados, mas produtores mineiros alertam que variações do preço e instabilidade no mercado internacional continuam preocupando e impedem projeções otimistas.

Em junho, Minas fechou o mês com o saldo positivo de 17,1 mil novos postos, melhor resultado entre todos os estados brasileiros. Em maio a variação positiva foi ainda maior no estado, com 18,7 mil novas vagas.

“As características de nosso relevo montanhoso propiciam a necessidade de mão de obra, uma vez que não é possível o uso da colheita mecanizada. O agronegócio vem sustentando e garantindo bons números para a economia do estado nos últimos anos”, explica Aline Veloso, coordenadora da assessoria técnica da Federação de Agricultura e Pecuária do Estado de Minas Gerais (Faemg).

A colheita da safra do café, que começa em abril e vai até agosto, foi apontada como principal motivo dos números positivos na criação de empregos. Milhares de trabalhadores de várias de regiões de Minas e de outros estados são chamados para trabalhar nas fazendas produtoras durante o período.

O agronegócio é o motor do Brasil

Orgulhe-se, amigo produtor rural. Apesar de todas as dificuldades, sua atuação é fundamental para tudo que este país tem de positivo economicamente. Precisamos seguir lutando por melhores condição para que você possa produzir com mais eficiência, e impulsionarmos a condição do nosso país para melhor. Esse é um dos motivos de eu seguir lutando para ampliar a sua voz, lutando pelo que ouço de todos os produtores, para dar melhores condições políticas e econômicas, das negociações de insumos a questões de logística passando por armazenagem e distribuição.

O Brasil pode ser o melhor lugar para quem produz. Vamos em frente!

COMPARTILHAR
Contrate Miguel Daoud para seu evento. Palestrante de política e economia com especialização em agronegócio. Formado pela Escola Superior de Administração de Negócios pela Universidade Católica de São Paulo - PUC. Apresentador do Canal Rural com participações em jornais da Rede Globo e Globo News. Saiba mais em http://migueldaoud.com.br/palestra-agronegocio/